Sem o glamour de outros tempos, começa neste sábado a 40ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior, que envolve, desde o ano passado, garotos de 15 a 18 anos. No total serão 163 jogos, disputados em 22 sedes diferentes.A primeira rodada terá 12 jogos neste sábado, outros 28 amanhã e mais quatro na segunda-feira. O Figueirense é o último campeão e o próximo vencedor do torneio será conhecido no dia 25 de janeiro, aniversário de São Paulo, na final marcada para o estádio do Pacaembu.


Não existe mais a esperança de que apareça nos gramados paulistas um novo volante clássico como Falcão ou Toninho Cerezo, vistos na década de 70, ou ainda um artilheiro como Casagrande, que balançou as redes e sua vasta cabeleira nos anos 80. Muito menos um versátil Dener, que brilhou com a camisa da Portuguesa, campeã em 1991.


Vários fatores foram determinantes para a queda de qualidade técnica da competição. Um deles é o inchaço provocado pela Federação Paulista de Futebol (FPF), a sua organizadora. São 88 clubes participantes (42 paulistas), onde nem sempre vale a tradição do clube, trocada pela influência política. Tanto que a primeira fase serve, basicamente, para eliminar os times considerados coadjuvantes.


Idade
Outro aspecto, adotado no ano passado, é a diminuição da idade dos atletas, limitado aos 18 anos. Desta vez, a própria FPF reconheceu que não se trata mais de uma disputa de juniores, mas da categoria Sub-17.


Por causa da mudança, é cada vez menor a chance de um destes garotos vestir, em pouco tempo, a camisa profissional de seu time. Antigamente, muitos deles já tinham até atuado nos times principais. Aliado a estes aspectos, existe ainda o êxodo cada vez mais precoce dos atletas para o exterior. Na ânsia de chegar ao sucesso e aos lucros, os clubes se descuidaram na formação física, técnica e tática dos atletas, desestimulados pelos efeitos perversos da Lei Pelé, que entre outras coisas, desconsiderou o clube formador e fortaleceu a figura do empresário ou do procurador.


Mesmo assim, a imprensa nacional acompanha a disputa com muita disposição, certamente cansada de tantos dias de folga gerados pela falta de competições no mês de dezembro. A cobertura terá, além de emissoras de rádios do Brasil, de televisões a cabo – SporTV e ESPN Brasil – e de alcance nacional – Rede Vida e Rede Família, além da Rede Globo, que transmitirá a decisão.


Campeões
Com seis conquistas (1969, 1970, 1995, 1999, 2004 e 2005), o Corinthians é o maior vencedor da Copinha. Logo em seguida vem o Fluminense, com cinco, e o Internacional, com quatro. O Atlético Mineiro tem três conquistas seguido de Portuguesa, São Paulo, Nacional-SP e Ponte Preta com duas. Figueirense (atual campeão), Cruzeiro, América(SP), Santo André, Barueri (antigo Roma), Paulista, América(MG), Guarani, Vasco, Flamengo, Juventus (SP), Santos e Marília conquistaram um título cada.


Jogos de hoje 
13h00 Ferroviária x Castanhal
13h00 São Carlos x Democrata (MG)
13h00 Fluminense x Sertãozinho
15h00 Palmeiras x Cuiabá
15h00 Corinthians x CSP
15h00 Flamengo (SP) x Jaguaré(ES)
15h30 Rio Claro x Juventus(AC)
17h30 Desp.Brasil x Baré(RR)
17h30 São Paulo x Ceará
17h30 Lemense x Atlético (RO)
19h30 Cruzeiro x Rio Bananal(ES)
19h30 Vasco x Mogi Mirim
* Horário do Tocantins
Regulamento  
Na primeira fase, os 88 clubes estão divididos em 22 grupos com quatro times cada que se enfrentam em turno único. Classificam-se para a segunda fase os vencedores de cada grupo, mais os dez melhores segundos colocados por índice técnico, totalizando 32 equipes. A partir daí, as equipes são emparelhadas em duplas, com o sistema de eliminatórias simples. 
 
 


(Fonte:AE)

DEIXE UMA RESPOSTA