Fejet faz entrega de premiação dos melhores do judô desta temporada

Bonenkai Fejet 2017 - Ascom Total / Fotos: Juliana Abrão da Silva Castilho]
Fotos: Juliana Abrão da Silva Castilho

Presidente da Fejet, Georgton Pacheco afirmou que o balanço competitivo final de 2017 foi positivo para os tocantinenses – Ascom Total / Fotos: Juliana Abrão da Silva Castilho]

A Federação de Judô do Estado do Tocantins (Fejet), realizou no último sábado, no auditório da Fecomércio, em Palmas, a entrega de premiação dos melhores judocas da temporada 2017, além de homenagens a imprensa e colaboradores, durante a tradicional Bonenkai da Fejet, em sua 8ª edição. Após 14 etapas do Estadual, a equipe Palmas Judô Clube (PJC) recebeu o troféu de campeã Tocantinense da temporada, chegando ao bicampeonato invicto.

Na categoria principal do judô tocantinense, após 14 etapas do Estadual quem mais uma vez comemorou o campeonato com o bicampeonato foi a equipe Palmas Judô Clube (PJC) recebeu o troféu de Campeã Tocantinense da temporada 2017, chegando ao bicampeonato invicto. A PJC ficou com a primeira colocação ao total de 36.766 pontos ao longo do ano. O vice-campeonato ficou com a equipe Cemil Bombeiros, com 21.049 pontos; já o terceiro lugar, com o Sesc (15.760), seguido do Guerra/Sesi (10.252) e, a Kodokan/Paraíso (9.682).

O presidente da Fejet, Ton Pacheco, também prestou homenagem “In Memoriam” a senhora Zeenne Dantas, mãe dos judocas Eduardo, Beatriz e Vitória, e também ao ex-presidente da Fecomércio, Hugo de Carvalho.

Palavra da Fejet

Presidente da Fejet, Georgton Pacheco afirmou que o balanço competitivo final de 2017 foi positivo para os tocantinenses, mas deixou um desafio para o próximo ano. “Quero parabenizar os pais, amigos, professores, todos os envolvidos com o Judô; parabenizar e agradecer todas as equipes que competiram, desde as mais simples até aquela que se tornou bicampeã invicta, a equipe PJC, a quem cumprimento na pessoa do dedicado Sensei Celso. Este ano foi muito bom, com três medalhas a nível nacional, sendo três bronzes [Ennilara Lisboa (Sesc) e Mayons Brito (PJC) no Brasileiro Sênior; e Jonas Irwing (PJC) no Brasileiro Sub-18], e é para estas medalhas que olhamos com maior carinho. Mas eu falei com todos, eu fiz o desafio de que tem que vir logo um ouro na final do Brasileiro, porque nós já temos várias medalhas de bronze e já tivemos uma de prata, com a Ennilara. Agora, queremos que no ano que vem o título nacional seja tocantinense. Para isto, em 2018, vamos todos trabalhar mais forte para superar o que fizemos neste ano que já está acabando”, enfatizou o Sensei Ton. (Com informações da Ascom Total)

Fotos: Juliana Abrão da Silva Castilho

 

www.aloesporte.com.br