Tocantinense Ítalo Pereira fatura medalha de ouro no Mundial Paralímpico do México

Nadador tocantinense de Porto Nacional, Ítalo Pereira, é medalha de ouro no Mundial Paralímpico de Natação - Foto: Daniel Zappe/CPB/MPix
Italo Pereira, 100M livres S7 na Piscina Olimpica Francisco Marquez, Cidade do Mexico, Mexico – Foto: Marcio Rodrigues /MPIX/CPB

O nadador tocantinense de Porto Nacional, Ítalo Pereira, conquistou nesta terça-feira, a medalha de ouro no Mundial Paralímpico de Natação, na Piscina Olímpica Francisco Marquez, na Cidade do Mexico – mesmo palco que abrigou a modalidade na Olimpíada de 1968.

Foi o primeiro ouro que o tocantinense faturou em um Mundial Paralímpico ao vencer a final dos 100 metros costas na categoria S7. Ítalo Pereira garantiu o ouro ao terminar a prova em 1min13S77 e superar com folga o argentino Matias de Andrade, segundo colocado com 1min15s39, enquanto que o bronze ficou com o croata Ante Rada, com 1min18s10. Outro único nadador presente nesta decisão, o norte-americano Caleb Cripe foi o quarto e último colocado, com 1min22s95.

Em 2015, Ítalo Pereira bateu na trave ao conquistar a medalha de prata no Mundial de Glasgow. Este é o terceiro mundial na carreira do jovem de apenas 22 anos. Ainda em 2015, ele acumulou um ouro e três bronzes nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto, no Canadá antes de ganhar um bronze nos Jogos Paralímpicos do Rio-2016.

Superação
Foi mais um capítulo da superação de Ítalo Gomes, de apenas 22 anos, que desde os primeiros dias de vida encarou dificuldades. Ele nasceu com mobilidade reduzida devido a uma rubéola congênita e só começou a nadar aos 13 anos de idade. Mas, já com 14, obteve índices para provas nacionais. A carreira como paratleta engrenou rápido e, com apenas 16 anos, disputou os Jogos Paralímpicos de Londres-2012.

Ítalo nasceu com uma deficiência congênita, que é ausência de movimentos nas pernas. Ele conta que nasceu em Porto Nacional e que permaneceu apenas cerca de seis meses, pois a cidade não tinha infraestrutura, foi daí que sua mãe o levou a morar em Goiânia, pois lá tinha mais condições de realizar o tratamento e cirurgias. E com 11 a 12 anos iniciou a carreira.

www.aloesporte.com.br