Seleção brasileira fica a um passo do título; rival será o algoz Porto Rico, que conta com apoio da torcida


Contando com uma defesa precisa, a seleção brasileira chega à final da Copa América após a vitória por 73 a 65 sobre o Canadá, na noite deste sábado, em Porto Rico.


Agora, o time do técnico espanhol Moncho Monsalve enfrenta o algoz Porto Rico, que venceu a Argentina por 85 a 80. A final acontece neste domingo, às 22 horas (de Brasília). No primeiro embate, o time brasileiro perdeu por 86 a 82.


Depois do susto diante de Porto Rico na sexta, a seleção brasileira encontrou dificuldades nos dois primeiros períodos de partida. A defesa conseguia neutralizar os arremessos canadenses, mas o ataque parecia afobado, esquecendo da movimentação e se limitando a arremessos sem necessidade alguma. Mesmo assim, o jogo continuava parelho.


A atitude pacata da seleção mudou completamente no terceiro período. O sistema de ataque melhorou e passou a explorar os contra-ataques, com muito sucesso. Varejão, em mais uma noite inspirada, liderou a equipe, que chegou a abrir 19 pontos de vantagem.


O Canadá esboçou uma reação nos dois minutos finais de jogo, quando o Brasil possuía uma formação diferente, com jogadores oriundos do banco. O resultado disso foi a queda da vantagem para seis pontos, mas a reação canadense não passou de susto. Brasil a um passo do título da Copa América.


NÚMEROS
Anderson Varejão mais uma vez carregou a equipe nos momentos mais difíceis, terminando com 16 pontos e oito rebotes. Leandrinho, que retornou após ficar de fora dos dois últimos jogos por causa de uma lesão na mão direita, foi o cestinha, com 22. Pelo lado do Canadá, o destaque foi Joel Anthony, do Miami Heat, com 17 pontos e oito rebotes.


No jogo coletivo, a seleção brasileira 56% de aproveitamento nas cestas de dois pontos, mas apenas 29% nas cestas de três, com nada menos que 24 tentativas, relembrando a antiga mentalidade da equipe, de arremessar de fora e não buscar jogadas de infiltrações. O aproveitamento de apenas 57% nos lances livres também preocupa para a final.


(Fonte:AE)

DEIXE UMA RESPOSTA