Em todo início de Campeonato Brasileiro, os clubes de futebol do país sofrem com desfalques causados pela venda de alguns dos principais atletas. Os técnicos reclamam, os torcedores protestam e a imprensa critica, mas nada muda. Um levantamento da Casual Auditores sobre as finanças dos clubes mostrou que o processo tem uma explicação simples. Essa é a única forma de os clubes de futebol continuarem em atividade.


O levantamento mostrou que, dos 21 clubes analisados, apenas cinco tiveram superávits acumulados entre os exercícios de 2006 e 2007. O campeão foi o Atlético-PR, com R$ 37,7 milhões, enquanto o segundo colocado, o Juventude, teve lucro R$ 9,7 milhões, graças à venda do Centro de Treinamento do clube, em Caxias do Sul. Os outros que tiveram superávits foram o Santos (R$ 7,4 milhões), o São Paulo (R$ 5,1 milhões) e o Barueri (R$ 2 milhões).


Os maiores déficits são do Flamengo (R$ 242,4 milhões), do Atlético-MG (R$ 214,3 milhões) e do Botafogo (R$ 209, 7 milhões). De acordo com Carlos Aragaki, sócio da empresa de auditoria, os déficits dos clubes se devem à adesão à Timemania, loteria que repassará parte das verbas arrecadadas aos clubes, mas que exige ajustes financeiros nas contas das entidades esportivas, há tempos defasadas.


O levantamento mostra ainda que São Paulo, Internacional e Corinthians foram, pelo segundo ano consecutivo, os clubes com maiores receitas. Em 2007, o São Paulo teve receitas de R$ 190 milhões, sendo a maior parte por conta de negociações de jogadores. O clube também foi o que gerou mais receita com seu estádio ? R$ 5,1 milhões.


O Internacional, que ganhou R$ 20,1 milhões com seu programa de associados, o maior do país, teve receita de R$ 155,8 milhões, enquanto o Corinthians ganhou R$ 134,6 milhões. O quarto lugar foi do Grêmio, que entre 2006 e 2007 teve aumento de 88% em suas receitas de bilheteria e faturou R$ 18,5 milhões com os pagamentos dos sócios, passando do 11º lugar para o 4º lugar no total de receitas.


O Palmeiras, que havia ficado em quarto lugar no total de receitas em 2006, caiu para o sexto lugar, sendo ultrapassado também pelo Flamengo.


Em 2007
Se levados em conta apenas os valores de 2007, o Internacional é o clube mais lucrativo do país. No último exercício fiscal, o clube gaúcho teve superávit de R$ 18,9 milhões, seguido pelos rivais Grêmio (R$ 14,6 milhões) e Juventude (R$ 10,5 milhões). Os outros três clubes com superávit no período foram o São Paulo (R$ 3,8 milhões), o Barueri (R$ 2 milhões) e o Atlético-PR (R$ 1,6 milhão).


Confira a lista dos clubes de acordo com a receita total e o superávit acumulado entre 2006 e 2007:


Receita total Superávit/déficit acumulado
São Paulo – 190.081 -5.138
Internacional – 155.881 -32.789
Corinthians – 134.627 -62.481
Grêmio – 109.031 -78.961
Flamengo – 89.499 -242.402
Palmeiras – 86.290 -24.189
Cruzeiro – 77.650 -3.993
Juventude – 62.147 9.700
Atlético(MG) – 58.326 -214.377
Atlético-(PR)- 54.091 37.733
Santos – 53.102 7.421
Vasco – 51.079 -31.956
Botafogo – 41.160 -209.698
Fluminense – 39.335 -165.860
Paraná – 24.910 -4.964
São Caetano – 23.252 -996
Barueri – 21.004 2.009
Náutico – 19.561 -34.839
Figueirense –18.981 -2.875
Coritiba – 14.916 -25.864
Vitória  -11.215 -88.558
 


Fonte: Globo.com

DEIXE UMA RESPOSTA